Diferença entre ERP e MRP

636px-ERP_Modules

O que é MRP?

MRP significa Planejamento de Requisitos de Material. Envolve o planejamento de produção adequada, controle de estoque e programação. É parte integrante da gestão dos processos de fabricação. A maioria dos sistemas de planejamento de requisitos de material (MRP) são baseados em software, mas o MRP também pode ser conduzido manualmente.



Um sistema MRP tem três objetivos principais, tais como:

  1. Estabelecer os materiais necessários para a produção e também zelar para que os produtos estejam prontos para os clientes.
  2. Mantenha o menor estoque possível, como materiais e produtos na loja.
  3. Organizar atividades de fabricação, compras e agendamento de entregas.

Dentro da indústria de manufatura, os sistemas de negócios têm avançado gradualmente em funcionalidade ao longo dos anos. Os sistemas iniciais eram chamados de MRP, uma vez que havia um componente inventivo dentro dele denominado MRP. Este módulo calculou os requisitos de compra e ordem de trabalho construídos a partir da previsão ou da demanda real por produtos.

Posteriormente, o MRPII (Manufacturing Resource Planning) surgiu como a próxima geração que se constituiu em sistemas integrados de manufatura (Kim, 2014). Essa geração avançada fez uso de ciclos de planejamento iterativos mais complexos para cuidar da capacidade da fábrica, bem como das necessidades de material.

Os sistemas MRPII foram posteriormente substituídos porSistemas ERP (planejamento de recursos empresariais)que tinha aplicações avançadas atendia às necessidades da indústria além da fabricação (Kurbel, 2013). Tomando nota dessas informações básicas, este trabalho explora as diferenças entre ERP e MRP.

O MRP é basicamente uma ferramenta de solução utilizada no planejamento da produção e no controle de estoque. Um MRP incorpora dados e informações dos cronogramas de produção com os dados derivados do estoque e contas dos elementos necessários para construir um produto (Kim, 2014).

O sistema MRP tem três funções principais. Em primeiro lugar, este sistema garante que não faltem os materiais adequados necessários para a fabricação dos produtos. Além disso, o sistema MRP garante que o desperdício seja reduzido através da manutenção do nível mais baixo possível de estoque e materiais (Sheikh, 2003). Além disso, o sistema MRP facilita o planejamento da funcionalidade de manufatura, compra e entrega programada. Portanto, ao desempenhar suas funções, o MRP garante que não haja desperdício de materiais ou escassez de materiais. No entanto, as informações e dados inseridos no sistema devem ter um alto padrão de precisão para evitar falhas graves de produção e estoque.

Em perspectiva, o ERP trata fundamentalmente de como gerenciar os recursos disponíveis no negócio. O ERP é deliberado para coordenar recursos, informações e procedimentos dentro de uma entidade empresarial (McGaughey & Gunasekaran, 2007). Este sistema constitui um banco de dados comum que oferece interfaces e números e fatos para cada divisão dentro da organização. O ERP cobre uma série de áreas dentro da empresa, incluindo:

  • Recursos humanos - neste caso, aspectos de folha de pagamento, planilhas de horas e treinamento são levados em consideração
  • Cadeia de suprimentos - esta função envolve compras, programação e controle de estoque
  • Data warehousing - esta função envolve o gerenciamento de documentos e arquivos.
  • Gerenciamento de projetos - esta função cobre o gerenciamento de tempo, custo e tempo.
  • Contabilidade - esta função envolve a gestão de livros nominais, vendas de contas e ativos fixos, entre outros.

No entanto, o ERP é comumente usado em muitas empresas, pois há um benefício percebido de que oferece uma solução única e duradoura para o gerenciamento dos processos e da estrutura de informações de uma entidade (McGaughey & Gunasekaran, 2007).